Mostrando postagens com marcador Folclore. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Folclore. Mostrar todas as postagens

4 de julho de 2012

Nego d'água


Muitas sãos as estórias que se contam a respeito da Mãe d’água e do Nego d’água e na web não faltam textos que lhes atribuam várias características.

Irei, no entanto, transcrever as palavras de Lima, onde este faz uma descrição desse ser de acordo com a contação colegiense. Segundo ele, a Mãe d’água é de menor estatura e não possui nenhum pelo no corpo. Já o Nego d’água apresenta algumas características físicas dos homens: possui pele escura, corpo peludo, pescoço anormal e é careca.
 
Quando os pescadores não os respeitam, quebram as canoas deles a pedradas. Vivem no fundo do rio em companhia dos peixes e quando vêem o gênero humano, esconde-se nas águas. Tanto um como o outro gostam das pedras e aparecem poucas vezes. Assustam os pescadores para se protegerem.

Leia Mais ►

18 de abril de 2012

A pedra do meio


Bom Jesus dos Navegantes
A Pedra do Meio é um aglomerado de rochas que pode ser vista de várias partes do cais de arrimo na dr. Clementino do Monte e Pça. Rosita de Goes Monteiro. Do porto da delegacia fica a uma distância aproximada de cem metros. Ela tem um significado especial para o colegiense. 
Esse significado tem valor folclórico. Segundo alguns pescadores, nessa pedra a Mãe d’ Água e o Nêgo d’Água costumava aparecer, ficarem  sentados sobre ela. Quando avistavam a presença de humanos, desapareciam. É conhecida, também, como a morada de um peixe velho, chamado Camurupim que gosta de assustar os pescadores e reter os seus barquinhos.
Foi na gestão do ex-prefeito Eraldo Cavalcante Silva que essa pedra foi descaracterizada quando a implodiram e puseram a imagem de Bom Jesus dos Navegantes, tirando dela a beleza e a originalidade folclórica de muitos anos.

Leia Mais ►